Orb.Dital

   

articleBody
Digital Brand

COMPARTILHE

Ao entrar no Facebook você pode colocar sua marca em perfil ou página, mas você sabe quais dessas opções te dá melhores ferramentas de divulgação e se ambas são permitidas? Hora de descobrir!

 No post em que falamos sobre o porquê da sua marca já estar nas redes sociais, você viu que seu negócio está internet mesmo que você não queira. Então é interessante ‘formalizar’ o formato em que você quer ser visto pelo seu público. No Facebook, por exemplo, você possui uma opção para fazer sua empresa marcar presença na rede social: criar uma página. Mas para isso é importante entender por que o formato ‘perfil’ não é recomendado.

O que é cada uma?


Quando nos registramos no Facebook pela primeira vez, estamos criando um perfil pessoal. O perfil do Facebook é projetado para que o usuário possa se conectar com seus amigos. Esse formato permite que a conta escolha os outros perfis aos quais ela quer se conectar e compartilhe com elas imagens, textos, gifs e etc. Já as páginas possuem uma estrutura mais profissional. Ao invés de amigos, na página você acumula fãs, e sua estrutura de acumulação de conteúdos é semelhante à do perfil. Porém, qual é a melhor para sua empresa? E se elas são semelhantes na estrutura de conteúdo, por que você deve escolher apenas uma opção?

Perfil ou página?


Como citei, páginas e perfis podem ser bem parecidas quando assunto é disponibilizar conteúdo, porém cada um tem sua funcionalidade e ferramentas para tornar a experiência do usuário produtiva em cada objetivo. Imagine sua mesa na empresa onde seus materiais de trabalhos estão misturados a post-its com lembretes de datas de aniversários, recados de amigos, álbuns de fotos de familiares e convites de festa. Pode parecer uma bagunça, não é? Da mesma forma funciona com o Facebook. O perfil é voltado a pessoas físicas e a página a pessoas jurídicas. Cada uma das opções te dá formas distintas de organizar áreas da sua vida, assim você não dará ao seu cliente uma sensação de desleixo.
Através de uma página do Facebook você pode criar promoções, carrosséis de imagens e links, indexar sua marca no mecanismo de busca e dar uma identidade precisa para seu negócio. Além disso, o formato te permite analisar os fãs de sua marca com relatórios de dados demográficos como idade, sexo, localização, interesses, fluxo e outros. Outra grande diferença entre perfil e página é que no perfil você pode ter apenas 5 mil amigos, porém as páginas são ilimitadas no acúmulo de seguidores.
Se nenhum dos argumentos acima te convenceu de que o formato ‘página’ é o ideal para sua empresa, é bom saber que o próprio Facebook considera que uma conta pessoal para qualquer coisa que não seja uma pessoa é uma violação da declaração de direitos e responsabilidades da rede, ou seja, o perfil pode ser desativado a qualquer momento.

Mas eu já possuo um perfil para minha empresa. O que faço?


Se você já criou um perfil no Facebook para sua empresa e não quer perder os amigos, a própria rede te dá instruções para fazer a migração. Para isso você precisará seguir um tutorial simples: clique aqui.


Qual o próximo passo?


Depois de determinar essas questões é importante traçar caminhos para trazer seu público até você e isso começa com questionamentos como "o que e como devo postar?". A partir do momento em que você abre uma página na rede, entenda que a sua empresa ganhará uma voz online e por isso você deve possuir estratégias para atingir seus objetivos. Esse é um importante passo, pois ele determinará o sucesso e a comunicação da sua marca dentro da rede.

Quer atrair público para sua página através de estratégias de marketing e torná-los clientes?


Fale com a gente!

ESTE BLOG É MANTIDO PELA ORB DIGITAL BRANDING